Reduza a ansiedade com a respiração consciente

Reduza a ansiedade com a respiração consciente

A ansiedade está presente na vida de todas nós. Ela faz parte do nosso rol de emoções e é natural, e muitas vezes útil, quando em níveis controlados.

O problema acontece quando as preocupações e o medo relacionados ao futuro, principalmente, fogem do controle e começamos a vivenciar no presente as consequências dessas emoções.

Em artigos anteriores dessa série como o “Afinal, de onde vem a ansiedade?” e o “As principais consequências da ansiedade na sua vida”, você pode se aprofundar melhor e entender como essa relação negativa que a ansiedade pode gerar.

E uma das principais dúvidas de quem sofre com a ansiedade é sobre o tratamento. Será que existe uma forma de controlar esse excesso de ansiedade tão danoso para a nossa vida?

Sim, certamente existe.

Tratamentos para o controle de ansiedade

Dependendo do caso pode ser necessário o uso de medicamentos alopáticos. Para isso será preciso o acompanhamento de um médico. Os remédios podem ser bastante úteis em momentos de crise intensa, para ajudar a pessoa a tranquilizar a mente e voltar a ter controle sobre suas ações.

Nos artigos “Consequências da ansiedade feminina” e “Quais são os sintomas físicos da ansiedade” você pode conhecer como funciona a ansiedade e ter mais informações sobre os sintomas.

Mas o mais importante a ser compreendido é que somente os remédios são resolverão o problema. É fundamental descobrir o motivo da ansiedade e perceber o que a desencadeia em você.

Muitas vezes os gatilhos da ansiedade estão relacionados às emoções vivenciadas na infância, outras vezes podem ser fruto de traumas. Portanto, se esse gatilho não for descoberto e ressignificado, em pouco tempo a crive poderá retornar, criando uma dependência dos medicamentos.

As terapias psicológicas são muito importantes quando existem questões traumáticas envolvidas. Um psicólogo poderá ajudar a compreender melhor os acontecimentos.

Mas quando falamos de emoções, existem outras formas de acalmá-las. E são maneiras que dependem principalmente de você, da sua consciência e disciplina.

A respiração e a ansiedade

A respiração tem um papel importante que é conectar nossa mente com o corpo. O ato de respirar é algo involuntário, ou seja, não precisamos pensar para executá-lo. Isso acontece por causa do sistema autônomo que todos nós temos, que se divide em simpático e parassimpático.

Entretanto o estresse afeta diretamente a forma como respiramos. Em momentos de estresse nossa respiração se torna mecânica, prendemos o ar com mais frequência e isso ativa o sistema simpático do organismo que acelera os batimentos cardíacos, dilata as passagens dos brônquios, causa a dilatação da pupila, etc. 

Essas reações do nosso inconsciente influenciam nossa amígdala a acreditar que estamos correndo algum risco a todo o momento.

Por isso nós precisamos deixar de respirar somente de forma mecânica e passar a respirar de maneira consciente, que nada mais é do que observar e comandar dinamicamente sua respiração. 

Mudar conscientemente a sua maneira de respirar envia ao cérebro um sinal para ajustar o sistema de nervos parassimpático do corpo, que pode desacelerar os batimentos cardíacos, promovendo a sensação de calma, e também o sistema simpático, que controla a liberação de hormônios do estresse, como o cortisol.

Quando você respira de uma forma lenta e estável, seu cérebro entende que está tudo bem e ativa a resposta parassimpática.

Como respirar de maneira consciente?

A primeira regra básica da respiração consciente é que o ar deve entrar pelo nariz e sair pela boca. Além disso, é importante prestar atenção ao longo do dia na sua respiração. Nós temos padrões diferentes de respiração em cada situação como em momentos de raiva, de estresse, de desânimo.

É preciso treinar para observar e usar a respiração consciente nesses momentos.

Um exercício simples de respiração consciente é sentar-se em um local confortável, em posição ereta e inspirar lenta e profundamente contando até quatro. Segure o ar por mais quatro segundos, e em seguida solte o ar lentamente, durante mais quatro segundos.

Ao final desse tempo você deve sentir seu pulmão completamente vazio.

Repita esse processo de 3 a 5 vezes e sinta que o compasso do seu coração está equilibrado com a sua respiração. Esse exercício controla a respiração de maneira tranquila e ajuda a trazer a sua mente para o momento presente reduzindo os sintomas da ansiedade.

A ciência já provou que a respiração controlada reduz o estresse, melhora o sistema imunológico e ajuda a promover a concentração e o equilíbrio emocional.

Então aproveite essa técnica de respiração para iniciar o controle do excesso de ansiedade na sua vida.

Continue acompanhando nosso conteúdo sobre ansiedade e inteligência emocional no blog e, para mais dicas e informações, siga nossa página no Instagram

Até a próxima!

Deixe uma resposta