O que fazer durante uma crise de ansiedade?

O que fazer durante uma crise de ansiedade?

A crise de ansiedade acontece quando os sintomas relacionados a essa emoção se manifestam de maneira intensa e repentina. Normalmente, com a intensidade das emoções, a pessoa sente sintomas físicos como taquicardia, respiração irregular, medo, tremores pelo corpo, aperto na garganta, entre outros.

Com frequência as pessoas que sofrem com crises de ansiedade possuem um histórico de episódios de ansiedade recorrente, que são o resultado da ingerência emocional.

O que é uma crise de ansiedade?

Os transtornos de ansiedade são considerados doenças, pois comprometem a saúde física e emocional da paciente. Nesses casos os medos e as preocupações frequentemente fogem do controle e a pessoa vive em constante alerta, e não consegue diferenciar o que é real e o que faz parte do imaginário.

Confira o primeiro artigo dessa série que fala de onde vem a ansiedade.

Quando esse cenário se fortalece com os frequentes pensamentos e gatilhos emocionais gerados, uma crise de ansiedade pode acontecer, muitas vezes na figura de uma crise de pânico.

Nesse momento as emoções de medo e pânico tomam conta e a pessoa geralmente não consegue mais levar uma vida normal.

É muito comum, inclusive, que as pessoas busquem sejam internadas em hospitais repetidas vezes por causa dos sintomas, que podem ser similares à doenças graves como um ataque cardíaco, por exemplo.

Quais são os sintomas?

No momento em que esse alerta é gerado, alguns sintomas mais comuns podem ser percebidos. Entre eles, estão:

  • Palpitação, coração pulsando forte ou acelerado;
  • Sensação de garganta fechada;
  • Suor;
  • Tremores;
  • Falta de ar;
  • Sensação de desmaio;
  • Náusea ou desconforto abdominal;
  • Formigamentos;
  • Dor ou desconforto no peito;
  • Calafrios e sensação de calor;
  • Sentimentos de irrealidade;
  • Sensação de afogamento ou sufocação;
  • Despersonalização (sentir-se fora de si mesmo);
  • Medo de perder o controle ou enlouquecer;
  • Medo de morrer.

As crises de ansiedade podem ser disparadas por acontecimentos específicos, como uma situação de muito estresse ou por algum trauma, por exemplo.

Entretanto, muitas vezes a crise de ansiedade surge sem aviso prévio e sem motivo aparente, apenas como uma descarga das emoções acumuladas.

Como controlar uma crise de ansiedade?

Vivenciar uma crise de ansiedade pode ser extremamente amedrontador. E, nos casos de pessoas com já tiveram vários episódios, ainda existe o medo de sentir novamente, o que aumenta ainda mais o estado geral de ansiedade.

Mas existem algumas técnicas que ajudam muito a controlar essa forte emoção no momento de crise. E são técnicas que você mesma pode aplicar e ter como arma para ser usada nesses momentos difíceis.

Uma delas é a respiração consciente.

Quando vivenciamos as emoções do medo e da ansiedade, nosso cérebro libera as substâncias adrenalina e cortisol, que são responsáveis por nos manter em alerta.

Porém, essas substâncias causam efeitos no nosso organismo como a aceleração do coração e o aumento da frequência respiratória, que andam em compasso.

Sendo assim, uma das formas naturais e sem contraindicações para controlar amenizar os sintomas é através de uma respiração rítmica, tranquila e consciente.   

Ao reduzir a velocidade da frequência respiratória, conseguimos reduzir também os batimentos cardíacos. Eles andam em compasso, portanto quando conseguimos acalmar a respiração, o coração acompanha.

Para conseguir controlar a respiração, pare e coloque uma das mãos no peito e a outra mão sobre o abdome. Sinta sua respiração e comece a inspirar e expirar lentamente.

Inspire pelo nariz, segure a respiração por alguns segundos, e exale lentamente pela boca. Seu abdome deve subir e descer junto com a respiração.

Respire profundamente para ajudar a oxigenar o cérebro e reduzir o estresse. Mantenha esse ritmo até sentir que está mais relaxada e que a crise está passando.

Tratamentos para ansiedade

Cada pessoa pode desenvolver níveis diferentes de ansiedade. Em alguns casos pode ser necessário o uso de medicamentos e o acompanhamento psiquiátrico ou psicológico.

Em outros, as terapias complementares são suficientes, portanto é fundamental procurar um médico e obter o diagnóstico.

Mas o mais importante é compreender que, mesmo utilizado medicamentos alopáticos, é fundamental atender o convite do seu corpo e da sua mente para conhecer as razões desse excesso de ansiedade.

E você pode fazer isso através do autoconhecimento e do desenvolvimento da sua Inteligência Emocional, que ajudará a entender e a gerenciar as emoções envolvidas nesses processos de crise. Esse é o caminho para lidar com as crises de ansiedade de maneira saudável e definitiva.

Deixe uma resposta