Inteligência Emocional ajuda no controle da ansiedade

Inteligência Emocional ajuda no controle da ansiedade

O desenvolvimento da Inteligência Emocional é o caminho para controlar as emoções do medo e da ansiedade e assim, mantê-las sob controle, retomando também o controle da sua própria vida.

Tudo o que você é hoje é um reflexo de toda a programação que você recebeu ao longo da vida. Inúmeros fatores influenciaram sua personalidade e a sua capacidade de lidar com situações e com sentimentos.

A forma como você foi criada e educada, o amor que recebeu dos seus pais ou não, se você desenvolveu bons vínculos de amizade durante a infância, se a transição dessa fase para a adolescência foi tranquila. Se a entrada no universo adulto foi saudável, se houveram perdas importantes e se conseguiu superar todos os episódios de frustração comuns na vida.

Tudo isso influencia a sua forma de compreender o mundo e de lidar com suas emoções.

Todos esses elementos, juntos, formam hoje o seu SER. Tudo isso gera o código que você usa para tomar decisões na sua vida e executar seus comportamentos cotidianos.

Toda essa bagagem emocional gera gatilhos que desencadeiam reações baseadas nas suas experiências armazenadas. Esses gatilhos podem gerar gatilhos e emoções positivas ou negativas.

Não somos ensinados a aceitar nossas emoções

Infelizmente nossa criação não envolve o aprendizado da Inteligência Emocional. Ao contrário, fomos ensinadas ao longo da vida a conter e reprimir nossas emoções.

No artigo anterior dessa série falei sobre como nós somos mais suscetíveis a desenvolver crises de ansiedade e como a repressão aos nossos sentimentos está relacionada a isso.

Com certeza você já ouviu de alguém da sua família frases como “sentir raiva é feio”, “não chora porque está todo mundo olhando”, “engole o choro”, etc.

Tudo isso nada mais é do que ensinamentos para reprimir suas emoções.

Com essa ingerência sobre nossas emoções acabamos permitindo que elas tomem conta no nosso ser, da nossa vida e nós ficamos a mercê do inconsciente.

Nesse momento é que as doenças e distúrbios emocionais surgem, entre eles a ansiedade, que quando fora de controle pode gerar muito desconforto, sintomas físicos e psicológicos, paralisar a vida da pessoa e até mesmo causar doenças como a depressão.

Se você ainda não leu os artigos anteriores dessa série, convido a ler. Nós já falamos sobre de onde vem a ansiedade, quais são os sintomas físicos e sobre as consequências da vida de uma pessoa.

Entretanto, nós somos feitas de emoções e aprender a lidar com elas é necessário para termos uma vida plena e consciente.

E esse conhecimento somente pode ser adquirido através do desenvolvimento da Inteligência Emocional.

O que é Inteligência Emocional?

Inteligência Emocional é a habilidade de gerir suas próprias emoções e utilizá-las em seu favor. Outra capacidade desenvolvida com a Inteligência Emocional é a compreensão das emoções das outras pessoas, o que permite a construção de relações mais saudáveis e escolhas conscientes.

As pessoas que desenvolveram sua Inteligência Emocional possuem capacidade de pensar, sentir e agir de maneira consciente, sem permitir que as emoções controlem sua vida.

Pilares da Gestão Emocional

A Inteligência Emocional possui cinco pilates principais que são:

  • Estado de presença é o momento que percebemos a emoção, que nos conectamos com ela. Para que isso aconteça é preciso estar no estado de presença. Só assim os próximos pilares poderão ser desenvolvidos.
  • Acolhimento é o pilar onde validamos as emoções, ou seja, reconhecer quando estamos tristes, alegres, com raiva ou com medo. Temos o hábito de negar a emoção esse pilar nos convida a fazer o acolhimento de qualquer que seja a emoção.
  • Perseverança é onde nós mantemos o padrão a seguir, sempre que for necessário, para que possamos construir o hábito da inteligência emocional. Onde mantemos o nosso estado de presença, acolhemos e validamos as emoções, e de forma habitual utilizamos as emoções a nosso favor. Aqui entra o hábito da inteligência emocional.
  • Investigação é um convite para olharmos para a emoção e nos questionarmos o motivo de sentirmos ela, o que aconteceu que me fez sentir assim.É você se permitir investigar os motivos da emoção.
  • Gestão esse é o momento de agir em vez de reagir, de compreender a melhor forma de utilizar a emoção a ser favor.

Para desenvolver a Inteligência Emocional, além de estar aberto a receber esse conhecimento, é preciso perceber e analisar o seu próprio comportamento.

Perguntar-se por que está sentindo essas emoções ou reagindo a elas de determinada forma.

As emoções negativas certamente são as mais desafiadoras e é preciso desenvolver o equilíbrio emocional para lidar com elas nos momentos de crise.

O autoconhecimento e o desenvolvimento da autoconfiança são pontos essenciais para compreender profundamente seus gatilhos e ressignificar aqueles que fazem mal.

O que a Inteligência Emocional pode fazer pela ansiedade?

A ansiedade é uma emoção. Ela difere do medo apenas em relação ao tempo e à realidade. O medo é uma emoção de perigo iminente, é o que sentimos quando nos percebemos em situação desconhecida ou perigosa.

Já a ansiedade é o medo de algo ruim acontecer no futuro, é uma preocupação com algo que ainda não aconteceu e talvez nem venha a acontecer.

Mas o nosso cérebro não consegue distinguir exatamente o que é realidade e o que é imaginação, para ele é tudo real. Sendo real, as reações químicas geradas são iguais e podem ser bastante danosas ao organismo.

Quando perdemos o controle dessas emoções vivemos dia e noite em alerta, gerando estresse no cérebro, que não pode parar nem por um segundo, já que para ele o perigo é sempre iminente.

Nosso organismo recebe continuamente cortisol e adrenalina, que em excesso, podem causar doenças sérias, como problemas cardíacos.

Portando, o desenvolvimento da Inteligência Emocional é o caminho para controlar as emoções do medo e da ansiedade e assim, mantê-las sob controle, retomando também o controle da sua própria vida.

Espero que esse conteúdo tenha feito sentido para você!

Até a próxima!

Deixe uma resposta