Como reduzir o estresse e controlar a ansiedade?

Como reduzir o estresse e controlar a ansiedade?

Se você está acompanhando nossa série de artigos sobre ansiedade já entender que o estresse e o descontrole emocional estão diretamente relacionados ao aumento da ansiedade.

Mas, dependendo da sua rotina, seu trabalho e até do seu nível de desenvolvimento da sua Inteligência Emocional, pode ser bastante difícil eliminar e até mesmo reduzir o estresse.

Mas a boa notícia é que existem formas de você controlar esses efeitos.

Entenda que o melhor a fazer é realizar mudanças em sua vida para que, aos poucos, as fontes de estresse e de ansiedade sejam reduzidas. Mas enquanto isso não é possível, você pode aprender a controlar seus pensamentos e a reação que essas situações provocam na sua vida.

O filósofo Jean-Paul Sartre tem uma famosa frase que diz “Não importa o que fizeram com você. O que importa é o que você faz com aquilo que fizeram com você”.

Você precisa escolher não se submeter mais ao inconsciente e aprender a controlar os efeitos que o estresse, a ansiedade e o medo fazem na sua vida. Isso é autorresponsabilidade. É sair do papel de vítima e assumir o controle da sua própria vida.

Como reduzir o estresse do dia a dia?

Você já deve ter lido nos artigos anteriores os impactos do medo e da preocupação persistente no nosso organismo (se não leu, clique aqui para entender).

Sendo assim, é fundamental controlar esses efeitos, aprendendo a gerenciar melhor essas emoções.

E o primeiro passo é encontrar um estado de presença, que significa não permitir que a mente vague pelo passado ou pelo futuro de maneira desgovernada.

Quando a pessoa aprende a controlar seus pensamentos consegue mantê-los no momento do agora, que é onde podemos agir e modificar nossa realidade.

Mas a mente agitada pode lutar contra esse controle no início, e é preciso persistência para “domá-la”. Veja algumas formas de alcançar esse resultado:

·         Autoconhecimento

Se tudo parte das suas emoções, nada mais importante do que reconhecer e acolher cada uma delas. Além disso, é preciso compreender o motivo de elas estarem tão presentes em sua vida ao ponto de “sequestrar” seus pensamentos.

Muitas vezes os gatilhos estão na sua infância, em situações vivenciadas que podem estar guardadas dentro de você. Coisas que hoje talvez você nem se lembre, mas que ficaram guardadas no seu inconsciente e que formataram os seus padrões emocionais.

·         Gestão das emoções

Depois de reconhecer esses sentimentos é preciso aprender a administrá-los.

As vivencias que causam dor e sofrimento, e que são gatilhos de reações negativas para a sua vida, podem ser ressignificadas através de técnicas específicas de afirmações positivas, visualizações e muitas outras.

Essas técnicas são capazes de modificar seus padrões emocionais através da neuroplasticidade, que é a capacidade do cérebro de refazer conexões.

·         Meditação

A meditação é uma das ações mais eficientes de controle da mente. Muitas pessoas associam a meditação a questões religiosas, mas ela nada mais é do que um exercício de foco e de atenção.

Naquele momento a pessoa se dispõe a manter a atenção na respiração, ou a se imaginar em um determinado cenário e dessa forma consegue controlar os pensamentos.

Os orientais comparam a prática da meditação a um copo cheio de água com lama. Depois de algum tempo que esse copo é deixado descansando e fica parado, a lama se deposita no fundo do copo e a água acima dela se torna cristalina.

Esse é o efeito da meditação. Com a prática constante, a mente se acalma (assim como a água no copo) e os pensamentos negativos e agitados são depositados no fundo (assim como a lama). Então o que sobra são os pensamentos harmoniosos e claros, que ajudam a direcionar nossa vida para os nossos objetivos.

·         Atividades que geram prazer

Quando você pratica uma atividade que provoca a sensação de prazer em você, são liberados hormônios de bem-estar. Pode ser uma atividade física ou um hobby.

Essas atividades mantém a atenção plena no presente e ajudam a manter afastadas os medos e as preocupações com o que pode acontecer.

Então, é importante encontrar essas atividades que fazem bem a você e incluí-las na sua rotina, para iniciar um ciclo de bem-estar na sua vida.

·         Respiração Consciente

Em momentos de estresse e medo a nossa respiração fica alterada, mais ofegante. É o que chamamos de hiperventilação.

Principalmente nesses momentos é preciso buscar o foco, a concentração e o seu estado de presença para conscientemente tranquilizar essa respiração.

É preciso respirar mais lentamente. Inspirar pelo nariz e expirar pela boca levando, pelo menos, o dobro do tempo inicial.

Essa é a maneira consciente de enviar uma mensagem de tranquilidade ao cérebro, para ele, em seguida, possa repassar essa mensagem ao organismo, que promoverá as mudanças necessárias.

·         Cultive um olhar diferente sobre os seus problemas

É comum que as pessoas com ansiedade e sem controle sobre seus pensamentos se permitam imaginar constantemente como teria sido se tivesse tomado decisões diferentes.

Esse é o caminho para a insatisfação.

É preciso compreender que, diante de duas situações é preciso escolher uma e abraçá-la. Se você, a todo o momento, ficar pensando em como teria sido se tivesse escolhido o outro caminho, manterá os pensamentos de dúvida, insatisfação e medo presente na sua vida.

Se algo não está acontecendo da maneira como você gostaria, precisa mudar a sua postura para modificar o que for possível, e também para mudar a sua reação diante da situação, para que você não fique nervosa e impactada.

·         Ocupe a sua mente com experiências saudáveis

Pessoas ansiosas são constantemente bombardeadas com pensamentos negativos de preocupação e medo. Para que isso não aconteça, até que você aprenda a dominar sua mente, é preciso ocupá-la.

Converse com a pessoa ao seu lado, preste atenção nas pessoas na rua, crie ocupações para que a sua mente não possa vagar livremente e sem controle.

·         Cuidado com o perfeccionismo

O perfeccionismo envolve a busca por atingir metas inalcançáveis e esse é outro caminho para a frustração, fracasso e para os pensamentos limitadores.

É importante que você consiga dar o melhor se si sempre, mas que não ultrapasse os seus próprios limites.

Agora você já sabe como reduzir o estresse e controlar a ansiedade no seu dia a dia. Espero ter ajudado você!

Para mais conteúdos sobre ansiedade, continue acompanhando esse blog e siga nossas redes sociais.

Até a próxima!

Deixe uma resposta