Afinal, de onde vem a ansiedade?

Afinal, de onde vem a ansiedade?

A ansiedade é um dos problemas emocionais mais frequentes em adultos e cada vez mais também afeta adolescentes e em crianças.

Nesse universo as mulheres são ainda mais atingidas, principalmente por estarem mais suscetíveis às emoções e por cada vez mais estarem inseridas em um universo cheio de desafios e de cobranças.

A ansiedade é uma das emoções que sentimos em momentos de medo ou de enfrentamento. Ela faz parte do nosso rol de emoções e, sendo assim, pode ser considerada natural, quando encontrada em níveis baixos ou controlados.

O problema acontece quando a ansiedade extrapola a racionalidade e toma conta do ser. Em geral, nesses casos, a pessoa sente medo ou preocupação de maneira exagerada, e pode paralisar completamente sua vida.

Esse cenário é o chamado transtorno de ansiedade, que pode ser experimentado em diferentes níveis e aspectos e precisa de tratamento.

As consequências do transtorno de ansiedade vão muito além do frio na barriga e, ao contrário do que muitas pessoas acreditam (quem nunca sofreu com isso, claro!), esse distúrbio, certamente, não é frescura.

Muitas pessoas relatam dores físicas, sensações angustiantes, e até mesmo falta de ar. Muitas mulheres relatam no consultório aperto no peito, tremores, dores na garganta, entre outros sintomas. 

A ausência do estado presente

Uma das descrições mais conhecidas sobre a ansiedade é a ausência do estado presente. Ela se torna descontrolada quando a mente da pessoa tem dificuldade em se manter no presente.

Aliás, essa é a principal diferença entre a ansiedade e o medo: o medo é uma resposta a uma ameaça real, já a ansiedade é a antecipação de uma possível ameaça, que pode ou não acontecer.

Muitas vezes a pessoa vive com preocupações sobre o futuro, outras vezes vive remoendo acontecimentos passados, incessantemente, entretanto, em ambos os casos, a mente vive um estado de angústia, pois não pode fazer nada sobre aqueles acontecimentos.

Sim, a mente humana não é capaz de diferenciar imaginação da realidade, dessa forma a pessoa com transtorno de ansiedade busca sempre focar sua atenção em possíveis ameaças. Sendo assim, ela se mantem em estado de alerta, vivendo uma realidade paralela, aprisionada.  

Como perceber que a ansiedade é um problema?

A ansiedade se torna um problema não só quando interfere no dia a dia da pessoa, como também quando a impede de realizar suas atividades rotineiras, ou a força da ter comportamentos prejudiciais.

A ansiedade pode se tornar fonte de outros problemas como, por exemplo, Transtorno de Déficit de Atenção, distúrbios sociais, estresse e até mesmo depressão.

Nesses casos muitas vezes medicamentos são receitados para aliviar os sintomas da ansiedade, entretanto, quando o foco do problema não é resolvido, logo a crise volta e os transtornos na vida da pessoa também.

As causas podem ser as mais diversas, principalmente porque cada pessoa reage de maneira individual aos diferentes tipos de estímulos. Mas certamente a pressão no trabalho e situações traumáticas são pontos que frequentemente desencadeiam crises de ansiedade.

Como tratar a ansiedade?

Ansiedade não tem cura, mas tem controle. Como foi dito anteriormente, medicamentos podem ser utilizados para amenizar os sintomas e permitir que a pessoa volte a ter controle sobre sua vida.

Entretanto, se a causa da ansiedade não for tratada, logo novos episódios poderão acontecer. Ela está relacionada com a memória, e gatilhos mentais podem desencadear crises em um piscar de olhos.

Existem muitos tratamentos possíveis, mas o efetivo controle da ansiedade está condicionado ao domínio das suas emoções. É preciso compreender e acolher os sentimentos envolvidos para aprender a lidar com cada um deles e, dessa forma, evitar novas crises.

Terapias complementares podem e devem ser usadas em conjunto com as convencionais para gerar conforto e reduzir os sintomas.

As mais eficientes ajudam a controlar os pensamentos e a manter a mente no estado presente, consciente. Técnicas de meditação, gerenciamento de estresse, relaxamento, desenvolvimento da inteligência emocional, além das atividades físicas e da alimentação saudável são essenciais para manter o corpo e mente nutridos.

Encontrar a estratégia certa é fundamental para lidar com os problemas e controlar a ansiedade.

Nos próximos dias você poderá acompanhar uma série de artigos sobre esse distúrbio que ajudarão você a compreender melhor essa emoção e a lidar com ela.

O próximo artigo é sobre os sintomas físicos da ansiedade. Confira!

Até a próxima!

Este post tem 5 comentários

Deixe uma resposta