13 comportamentos comuns gerados pela ansiedade

13 comportamentos comuns gerados pela ansiedade

Você sabia que muitas pessoas que sofrem de excesso de ansiedade não percebem o problema? É comum que a pessoa se acostume com determinados tipos de comportamentos gerados pela ansiedade e os considere normais em seu dia a dia.

O perigo é que, sem controlar os gatilhos e sem ter consciência da sua condição emocional, ela pode acabar piorando o seu quadro e contribuindo para uma crise generalizada de ansiedade, ou uma crise de pânico.

Hoje nós vamos falar sobre alguns dos comportamentos mais comuns, que podem passar despercebidos, mas que já indicam que a ansiedade está saindo do controle.

1 – Enxergar perigo em tudo

As pessoas que sofrem com o excesso de ansiedade superestimam o perigo, ou seja, sentem medo de coisas que a maioria nem se preocupa. E muitas vezes esse medo, ou preocupação, paralisam suas ações. Ela deixa de fazer coisas que gosta, como viajar ou sair, por medo de que suas preocupações se tornem realidade.

Em geral essa preocupação está relacionada à morte de alguém da família ou de amigos ou a sua própria morte.

Geralmente esse medo não é real, ou seja, não existe um perigo verdadeiro iminente na ação. Mas mesmo assim a pessoa com excesso de ansiedade prefere não correr o risco.

2 – Assaltar a geladeira ou descontar a preocupação no docinho

Existem muitos casos de pessoas que descontam a ansiedade e outros problemas emocionais na comida. Em geral a pessoa não está com fome e muitas vezes nem percebe o alimento na boca.

Mastiga rápido e poucas vezes, e por isso acabam ingerindo muita quantidade de comida, mais do que o necessário.

Comer dessa maneira é um alerta e pode desencadear um processo de compulsão alimentar.

3 – Alterações de sono

Pessoas ansiosas frequentemente sofrem distúrbios do sono. Pode ser uma dificuldade em adormecer ou então acordar durante a noite muitas vezes e não conseguir voltar a dormir.

Em geral a insônia acontece na véspera de dias importantes como reuniões ou eventos, mas também pode ocorrer simplesmente por não conseguir se desligar de algum acontecimento do dia, ou de problemas.

4 – Sofrer com tensão muscular

A preocupação constante inevitavelmente gera tensão muscular, principalmente nos ombros, costas e nuca. As dores podem ser tão intensas a ponto de impedirem a movimentação natural dessas regiões.

Quanto maior for a preocupação e o medo, maior é a chance de sentir dores, principalmente na região cervical.

5 – Ter medo de falar em público

Frequentemente o medo de falar em público está relacionado às preocupações com julgamentos das outras pessoas. Esse medo de ser ridicularizado ou de decepcionar os ouvintes gera ansiedade e, mais uma vez, pode paralisar e impedir que a pessoa lute por seus sonhos e desejos.

É comum que as pessoas que têm medo de falar em público sintam mãos geladas, taquicardia, falta de ar, respiração ofegante e até suem demais  só de pensar na necessidade de fazer uma apresentação em público. 

6 – Preocupar-se em excesso com o futuro

Pessoas ansiosas estão sempre muito preocupadas com o futuro, mas não de uma maneira natural, com intuito de se planejar. A preocupação é sempre de que algo muito ruim aconteça, como por exemplo, que ela pode perder o emprego, e por isso não terá dinheiro para se sustentar, e terá que tirar os filhos da escola, mudar de casa, etc.

Essa fonte incessante de preocupação com o futuro gera dores de cabeça frequentes, aumento da pressão arterial, tensão muscular, úlceras e muitos outros problemas de saúde.

7 – Ficar à beira de um ataque de nervos

Irritação acima do normal e mudanças repentinas de humor, podem ser sinais do descontrole emocional relacionado à ansiedade. 

Esses sintomas normalmente aparecem em momentos de maior pressão e estresse, como em momentos de crise financeira ou na morte de alguém próximo, mas dependendo do estado emocional da pessoa, pode surgir por situações de frustração ou raiva do dia a dia, que não justificariam tal reação.

8 – Conviver com medos irracionais

Medos de perder alguma coisa, de não ser bom o suficiente, medo de fracassar, pânico de ficar sozinho ou de ficar em locais muito movimentados.

O excesso de medo pode comprometer a segurança nas relações pessoais, seja no trabalho ou na família.

Leia mais sobre as Consequências da Ansiedade Feminina aqui no blog

9 – Apresentar inquietação constante

A ansiedade gera grande dificuldade para se concentrar, normalmente causada pela inquietação e fadiga mental. A pessoa com ansiedade exagerada não consegue ficar quieto, balança as pernas, caminha de um lado para o outro, desespera-se.

Todos esses fatores prejudicam a conclusão de tarefas e afetam a qualidade de vida da pessoa e de quem está ao seu lado.

10 – Sofrer com sintomas físicos

Nos momentos de crise de ansiedade, geralmente surgem sintomas físicos como tremores, cansaço, sensação de falta de ar ou asfixia, coração acelerado, suor excessivo, mãos frias e suadas, boca seca, tontura, náuseas, diarreia, desconforto abdominal, ondas de calor, calafrios, micção frequente, dificuldade para engolir, sensação de engasgo, entre outros.

Para saber mais sobre os sintomas físicos gerados pela ansiedade, leia esse artigo do blog.

11 – Pensamento obsessivo

O pensamento obsessivo é uma incapacidade de controlar pensamentos e imagens que causam angústia à pessoa.

Quem sofre com transtornos de ansiedade não consegue controlar as conversas mentais que acontecem dentro de si, autoalimentando-se com mais angústia e irrealidade, aumentando assim a ansiedade.

O pensamento obsessivo é um dos sintomas definidores do Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG), Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC), Transtorno de Pânico e muitas outras condições psicológicas e emocionais.

12 – Perfeccionismo

Perfeccionismo é o estabelecimento e a busca constante de padrões altos de qualidade e eficiência.

A pessoa ansiosa pode estabelecer esses padrões para outras pessoas, gerando expectativas inalcançáveis, mas normalmente elas estabelecem essa cobrança exagerada a si mesma.

Muitas vezes ela até consegue alcançar esse alto desempenho, mas à custa de infelicidade e insatisfação crônica. Frequentemente esse comportamento está relacionado ao medo de errar e aos comportamentos de autosabotagem, como a procrastinação.

A ansiedade é gerada justamente pela dificuldade em alcançar os resultados desejados.

13 – Problemas digestivos causados pela ansiedade

O sistema digestivo é um dos mais afetados pelos distúrbios de ansiedade.

Dores, má-digestão, mal-estar no abdômen, diarreia e azia são alguns desses sinais que podem causar bastante incômodo.

A ansiedade excessiva e o estresse excessivo podem alterar as funções gastrointestinais através do sistema nervoso. Como consequência surgem alterações como úlceras, gastrites, doenças inflamatórias, refluxo e síndrome do intestino irritável.

Viu só como alguns comportamentos gerados pela ansiedade e acontecimentos comuns do dia a dia representam sintomas do descontrole emocional e da ansiedade em excesso?

Muitos deles passam despercebidos ou podem ser confundidos com outras coisas.

Continue acompanhando nossa série de artigos aqui no blog e siga nossa página no Instagram e no Facebook para mais conteúdos.

Deixe uma resposta